História do Café | Primeira torrefação do Brasil desde 1898
  1. Isto é café

    Isto é Café

    No século IX, uma descoberta estava para revolucionar a história e se tornar uma das mais importantes e populares bebidas em todo o planeta: o café. Uma lenda diz que um pastor das terras altas da Etiópia viu suas cabras mais ativas depois de comer folhas e frutos de uma determinada planta. O pastor provou o fruto e sentiu suas energias renovadas. Logo o boato se espalhou pela região e o café passou a ser utilizado em uma infusão.

  2. Expansão de boca em boca

    Expansão de boca em boca

    O oriente passou a ter mais contato com o café apenas no século XVI. Nessa época, o fruto passou a ser torrado pela primeira vez na Pérsia, e na Arábia sua infusão foi chamada de qah'wa (vinho) ? de onde surgiu o nome que hoje conhecemos. No início, muitos árabes eram contra a bebida, já que consideravam suas propriedades contrárias às leis do profeta Maomé. Com o tempo isso foi mudando e o café foi aceito até mesmo pelo doutores maometanos, que o indicavam como digestivo, para alegrar o espírito e espantar o sono.

  3. Conquistando o mundo

    Conquistando o mundo

    O descobrimento de novas terras por todo o mundo e o crescimento do islamismo ajudaram a aumentar a fama do café na Ásia e África. Por volta de 1570 a bebida "maometana" chegou à Itália sendo proibida para os cristãos e só foi liberada após provada e aprovada pelo papa. A partir daí, o café ganhou a Europa: Inglaterra e França se renderam ao seu maravilhoso sabor. A próxima conquista importante foi Java e, em seguida, os Países Baixos. Graças ao comércio marítimo holandês ele chegou ao Novo Mundo (América do Sul e Central) e encontrou clima particularmente propício ao seu rápido desenvolvimento.

  4. O café é nosso

    O café é nosso

    O Brasil deu as boas-vindas ao café apenas no século XVIII. Em 1727 o fruto já tinha grande valor comercial, e foi neste ano que a primeira muda de café-arábico chegou ao país trazida da Guiana Francesa de forma clandestina. As primeiras plantações foram feitas no Norte, com o cultivo se expandindo logo em seguida para o Nordeste. O clima não ajudava e no início do século XIX o café começou a ser plantado experimentalmente em outras regiões, chegando ao Sudeste. O cultivo no Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais foi um sucesso, e já a partir de 1830 o café passou a ser o produto mais importante no comércio exterior do Brasil e o principal fator de expansão da agricultura.

  5. Café São Joaquim - Surge uma grande tradição

    Café São Joaquim - Surge uma grande tradição

    Por volta de 1870, a cidade de Campinas, no estado de São Paulo, era o grande centro produtor e exportador. O mercado cresceu ainda mais após a abolição da escravatura, com a chegada de imigrantes da Europa para trabalhar nas plantações que cresciam e com os investimentos de riquezas em atividades industriais, comerciais e financeiras. Em meio a este cenário surgiu, já em 1898, uma marca forte e inovadora para época por ser a primeira torrefação do Brasil: o Café São Joaquim. Fundada pelo português Joaquim Duarte Barbosa, a torrefação possuía três moinhos, um torrador a ar quente e dez funcionários.

  6. Café São Joaquim - Qualidade a toda prova

    Café São Joaquim - Qualidade a toda prova

    A partir da região de Campinas, o Café São Joaquim foi ganhando o mundo e crescendo como marca. Já em 1922 ele levou medalha de ouro na Exposição Internacional de Paris, que mostrava os grandes avanços no campo da ciência, das artes e da tecnologia. Em 1936 a torrefação foi adquirida pelo proprietário dos cafés Cruz e Bourbon e, nos anos seguintes, as três marcas se fundiram em função de seu padrão de honestidade e excelência. É dentro desta filosofia que o Café São Joaquim segue até hoje oferecendo produtos tradicionais com a mais alta qualidade, além de grandes novidades para encher sua xícara sempre com muito sabor.

  7. Café São Joaquim - A Evolução

    Café São Joaquim - A Evolução

    Além de ser o maior produtor e exportador de café, o Brasil se tornou o segundo maior mercado consumidor do mundo. Para atender à alta expectativa de qualidade dos brasileiros e sua busca por novidades em relação à bebida, a indústria cafeeira do país passou a fazer investimentos constantes, inclusive criando sabores especiais como cappuccino, cafés "gourmets", café solúvel e muito mais. É o caso do Café São Joaquim, que oferece toda sua tradição através de produtos variados e diferenciados, incluindo até mesmo filtros de papel. Hoje, Café São Joaquim também é sinônimo de inovação.